A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (20.08), nesta cidade, a 2ª fase da OPERAÇÃO NARKE com o objetivo de obter elementos de prova e desarticular organização criminosa responsável pela prática de crimes de contrabando, corrupção e falsificação de medicamentos e tráfico de drogas.

Esta etapa investigativa foi viabilizada a partir da análise do material apreendido durante a primeira fase da operação policial, ocorrida em 18/07/2019.

 

As equipes policiais realizaram buscas em 02 (dois) endereços nesta capital resultando na prisão em flagrante de um indivíduo, bem como na apreensão de anabolizantes de origem estrangeira, embalagens vazias e rótulos do fármaco sujeito a controle especial de nome “oxandrolona”, de um veículo e de um artefato explosivo.

 

No momento da abordagem, o suspeito tentou destruir seu aparelho celular na tentativa de ocultar provas.

 

Além de comprovar a comercialização dos produtos proibidos, de origem estrangeira e sem registro na ANVISA, as investigações indicaram que o conduzido falsificava medicamentos, ou seja, vendia a substância “melatonina” como se fosse “oxandrolona”.

 

O trabalho investigativo teve início em outubro de 2018 e confirmou que um dos investigados atuava na distribuição de anabolizantes no estado de Sergipe, enquanto outro elemento era o responsável pela distribuição de drogas sintéticas em festas de música eletrônica.

 

Estima-se que o grupo tenha movimentado valores superiores a R$ 200.000,00 somente no ano de 2018.

 

Os policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Aracaju/SE.

 

Os envolvidos responderão pelos crimes de CONTRABANDO e FALSIFICAÇÃO, CORRUPÇÃO, ADULTERAÇÃO OU ALTERAÇÃO DE PRODUTO DESTINADO A FINS TERAPÊUTICOS OU MEDICINAIS, TRÁFICO DE DROGAS, ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA E LAVAGEM DE CAPITAIS, previstos nos artigos 334-A, § 1º, II, 273, § 1º-B, I, do Código Penal Brasileiro, c/c artigo 33 da Lei nº 11.343/2006, artigo 2º da Lei nº 12.850/13 e Lei 9.613/98.

 

PF